Pesquisa

Faça-você-mesmo
Construir um aquário de vidro colado com silicone não é nada complicado

Gostava de construir o seu próprio tanque? Então de que é que está à espera? Se estiver a pensar num tanque de painéis de vidro colados com silicone, pode ficar tranquilo que não será nada difícil fazê-lo em casa. Por outro lado, dá sempre jeito saber como é que se faz para o caso de algum dia – esperamos sinceramente que nunca seja o caso... – se vir na necessidade de reparar uma fuga de água no seu aquário. Embora nós não sejamos propriamente peritos no assunto, já construímos vários aquários e foi precisamente com base nessas experiências que decidimos deixar aqui os conselhos que se seguem: para que os nossos leitores possam dispôr de um pequeno guia básico e não cometer certos erros frequentes.

 

Comecemos então pelo princípio. Antes de comprar os vidros, determine o tamanho do tanque e depois verifique qual a espessura que eles deverão ter. Para o ajudar nessa tarefa, deixamos-lhe em baixo um quadro com as referências para as medidas mais comuns. Tenha em atenção que quanto mais grossos são os vidros também o seu custo sobe em flecha... Além disso, será bom ter o cuidado de verificar se o vidro escolhido não possui reflexos esverdeados, como é frequente suceder.

 

  Construir um aquário por conta própria
|------------------------------------------------|
| altura |             comprimento               |
|   do   |---------------------------------------|
| tanque |  50  60  70  80  90  100 120 150 200  |
|------------------------------------------------|
|   30   |   6   6   6   6   6    8   8  10  10  |
|   40   |   6   6   6   8   8    8  10  10  12  |
|   50   |   6   8   8   8  10   10  10  12  15  |
|   60   |   8   8  10  10  10   10  12  12  15  |
|   70   |   8  10  10  10  12   12  15  15  18  |
|------------------------------------------------|
                   (espessura dos vidros)

  Nota: a altura e comprimento são em centímetros
  enquanto os valores para a espessura mínima dos
  vidros estão em milímetros. Não esqueça de terá
  de unir o vidro frontal ao traseiro no topo com
  dois travejamentos em vidro de igual espessura.
  Planeie um intervalo de 1 milímetro entre todos
  os painéis para facilitar o ajuste e a expansão
  do silicone

 

 

Quando comprar os vidros, assegure-se de que eles são cortados bem à medida. Convém que se lembre de que o vidro do fundo será onde todos os vidros dos lados irão assentar. Olhe que será também uma boa ideia arredondar ligeiramente as quinas internas dos painéis que ficarão nos lados, o que os fará penderem naturalmente para o centro e ajustarem-se uns aos outros; para isso, bastará que sejam boleados de uma forma um pouco mais acentuada. Será depois ao longo dessas junções que iremos passar o fio de cola. Ao comprar a cola, certifique-se de que é apropriada para aquário e que é 100% feita de silicone, não podendo conter os fungicidas que algumas colas vedantes à base de silicone mas para uso doméstico contêm.

 

Ainda no domínio da precisão das medidas, recorde-se que os vidros da frente e de trás terão de ter exactamente a mesma largura do vidro da base, sendo que os vidros dos lados deverão encaixar entre aqueles. As medidas de ambos os lados deverão ser absolutamente iguais, com uma precisão milimétrica. Planeie um intervalo de um milímetro entre todas as junções internas, dado que isso facilitará o ajuste e a expansão do silicone. Depois de cortados, coloque os dois vidros dos lados juntinhos um ao outro e verifique se a esquadria bate certo em todos os seus cantos com a ajuda de outro vidro. Se os cantos não alinharem – se algum ficar mais de fora que o outro ?, volte a acertar o painel na zona que estiver maior e tente realinhá-lo.

 

Se também isto falhar, tente voltar esse mesmo painel ao contrário. porque às vezes as diferenças depois de reacertados os vidros, embora mínimas, já alteram toda a peça. Se mesmo assim continuar a não dar certo... Bem, pode sempre tentar cortar outro vidro!... Não se esqueça de que a melhor forma de cortar vidros para ficarem iguais é com um esquadro, uma ferramenta que algumas casas vidraceiras portuguesas parecem considerar supérflua... Só depois de cortados e acertados os vidros é que as suas arestas devem ser polidas – sem se esquecer de limar mais as partes de dentro para facilitar a área de penetração do silicone... ?, para evitar que continuem cortantes. As casas vidraceiras geralmente limam essas arestas mas não limam mais da parte de dentro, pelo que talvez seja boa ideia tentar fazer isso em casa com uma lixa de água.

 

Preparados para colar

 

Depois dos painéis preparados, lave-os muito bem e passe um pano molhado com acetona nas zonas em que irá passar a cola, para retirar quaisquer gorduras ou poeiras e facilitar a adesão do silicone. A seguir prepare-se para os colocar na posição indicada. Coloque o vidro da base num sítio que lhe permita circular à volta para trabalhar e coloque uma caixa alta e pesada cerca de 1 centímetro atrás dele. O primeiro vidro a colar será o de trás; passe uma tira de cola direitinha, com a espessura do vidro de trás, a todo o comprimento do painel de baixo, mesmo junto ao limite traseiro, na zona onde irá depois assentar o painel de trás. Assim que tiver colocado esse fio de cola, assente com cuidado o vidro de trás na base, sobre a cola e deixe-o apoiado na caixa que lá colocou.

 

Seguidamente, pegue num dos painéis dos lados e passe uma tira de cola em duas das suas faces: na que irá colar-se ao vidro da base e na que irá colar-se ao vidro de trás. Assente esse painel sobre a base e puxe o vidro de trás contra ele, tendo o cuidado de acertar ao máximo as junções. Pressione devagar os dois para esmagar o fio de cola contra eles e mova a caixa de suporte para dentro, de forma a ajudar o painel traseiro a permanecer na vertical. Passe com o seu dedo indicador ao longo da junção, para alisar eventuais bocados de cola que tenham vindo para fora e pressione os vidros nos cantos, tanto de dentro como de fora.

 

Com muito cuidado, acerte também com o indicador a cola do lado de dentro, de forma a que a linha fique direitinha. Não se preocupe com eventuais excessos ou desvios de cola para os lados, porque um pouco mais tarde, quando o silicone começar a secar, poderá cortá-los com uma lâmina. A seguir repita a operação no painel do outro lado, colocando-lhe cola em ambos os lados e assentando-o no lugar, pressionando a junção com o vidro de trás e repetindo o processo de alisamento da cola por fora e por dentro. Se vir que pôs pouca cola no lado de dentro das junções, poderá sempre voltar a pôr outro fio mais tarde; não deve nunca é deixar uma quantidade insuficiente de cola nos sítios onde os vidros se juntam. Se vir bolhas de ar ou espaços em branco nesses pontos é porque não pôs silicone que chegasse e mais vale remediar isso rapidamente, antes que a cola seque.

 

Chegado a este ponto, o seu futuro aquário começa a ganhar forma. Se estiver tudo correcto até aqui, deixe o silicone começar a ganhar mais consistência e depois prepare-se para colar o vidro da frente; para isso, deverá por um fio de cola ao longo da base, a todo o comprimento em que o vidro da frente irá assentar, e outras duas linhas de cola nos lados deste painel, nas zonas onde ele irá colar-se aos vidros dos lados. Assente o painel frontal com cuidado e pressione ligeiramente para unir as junções, primeiro contra o fundo e depois contra os vidros dos lados. Acerte com o indicador a cola tendo muito cuidado para ser preciso – não se esqueça de que serão as junções deste vidro que ficarão mais visíveis... – e voilá.

 

Ajustamentos e retoques finais

 

Depois de alisar a cola, proceda a um alinhamento final de todas as peças de vidro. Durante 5 a 10 minutos, dependendo da temperatura ambiente, ainda poderá deslizar ligeiramente os painéis de vidro para que eles fiquem perfeitamente ajustados. Depois de alguma prática, o processo de montagem não costuma demorar mais de 10 minutos. Todavia, se for a sua primeira vez, talvez seja boa ideia pedir ajuda a um familiar ou amigo. Se por acaso o aquário tiver uma capacidade superior a 150 litros, convém colocar mais duas traves de vidro de idêntica espessura a ligar os painéis de trás e da frente entre si junto ao topo e sensivelmente no centro, para contrabalançar a pressão.

 

Para aquários particularmente grandes, alguns amigos nossos mais habituados a construí-los afiançam que, em vez do travejamento ser feito com duas uniões entre o vidro de trás e o da frente, deve ser feito em ambos, colocando-se umas tiras de vidro de 1 centímetro de espessura e 4 ou 5 de largura a cerca de 90% do comprimento do aquário, tanto no painel de trás como no da frente. Estas tiras são coladas pela sua aresta no interior do aquário, no centro e ao longo do comprimento e a cerca de 1 a 2 centímetros do topo, ficando com o aspecto de duas pequenas prateleiras. Este tipo de travejamento apresenta também a vantagem de assim se criar uma zona de apoio para os vidros da tampa, além do reforço contra a pressão nos vidros ser mais eficiente.

 

E pronto, chegámos ao fim. A partir daqui basta colocar as tampas de vidro, que devem estar cortadas nos cantos traseiros – em regra basta tirar um triângulo de vidros de 5 por 5 centímetros a cada uma das tampas – para facilitar a passagem dos tubos dos filtros e dos cabos de alimentação do aquecimento e dos filtros. As tampas devem assentar nos travejamentos e o vidro não precisa geralmente de ser muito grosso, bastando uma espessura de 5 ou 6 milímetros, embora para quem tenha peixes de grandes dimensões que tenham o hábito de saltar fora de água seja boa ideia ter umas tampas um pouco mais grossas... Não se esqueça nunca de limar as arestas do vidro, para não correr o risco de se cortar... Convém esperar sempre 48 horas no mínimo antes de começar a encher o aquário.

 

Antes de começar a testar se o seu novo aquário feito por si está realmente estanque, coloque-o num local onde consiga verificar muito facilmente todas as junções e vá pondo a água aos poucos e poucos. Só quando tiver a certeza de que ele não está a verter é que deve pôr mais um bocado de água. Faça isto até ele estar cheio e se um dia depois ele não tiver vertido uma pinga, então os nossos parabéns; o seu novo tanque está pronto para ser montado. Se por acaso detectar algum sítio que verta água, então tenha paciência: deverá assinalá-lo com precisão e terá de voltar a vazar o aquário para arranjar essa fuga. Seque muito bem esse sítio, limpe a área com acetona e volte a pôr aí um fio de cola de silicone que seja suficiente para a vedar. Depois aguarde e reinicie os testes... Porém, se fizer tudo com calma, cuidado e muita atenção, é pouco provável que não acerte à primeira...