Pesquisa

Caça às baleias
A «Delphinapterus leucas», mais conhecida por beluga, vive no Árctico

A cronologia de um negócio sangrento

 

  • 200 a.C. - A caça à baleia já era praticada no Japão, segundo indícios obtidos em escavações
  • 900 d.C. - Início da caça à baleia pelos habitantes da Noruega, França e Espanha
  • 1200 - Introdução da técnica da caça com arpões lançados à mão pelo Japão
  • 1600 - Início da comercialização da carne de baleia pelos bascos, no Golfo da Biscaia
  • 1606 - Em Taiji, no Japão, inicia-se a caça à baleia com arpões lançados à mão em grupos organizados e com uma perspectiva comercial
  • 1610 - Marinheiros ingleses e holandeses descobrem áreas ricas para a caça à baleia ao largo da Gronelândia
  • 1612 - A caça à baleia com arpões lançados à mão estende-se à região de Chiba, perto de Wadaura, no Japão, onde havia na altura muitas baleias de bico Baird
  • 1675 - A captura de baleias usando redes começa em Taiji, no Japão, e alarga-se a Shikoku e Kyushu, contribuindo para a rápida expansão das actividades baleeiras no seu todo
  • 1712 - Os Estados Unidos iniciam a sua actividade na caça ao cachalote
  • 1760 - Navios americanos começam a usar fornos de carvão destinados a converter no alto-mar a gordura das baleias em óleo, para ser usado como combustível e possibilitar viagens mais longas
  • 1800 - O excesso de caça à baleia começa a afectar as populações
  • 1838 - As capturas organizadas usando redes começam em Ayukawa, no Japão
  • 1860 - A introdução de arpões explosivos e navios com motores a vapor marca o início da actividade baleeira moderna
  • 1864 - A Noruega decide reconverter toda a sua actividade baleira e passar a utilizar as técnicas modernas
  • 1879 - Uma tempestade tira a vida a 111 pescadores de baleias em Taiji, no Japão. Este incidente acelera a transição neste país das capturas com redes para as técnicas de caça modernas
  • 1904 - As capturas estendem-se aos mares da Antártida
  • 1906 - Inicia-se a indústria baleeira em grande escala no Japão com a construção de uma estação de processamento moderna em Ayukawa
  • 1925 - São usados os primeiros navios-fábrica, capazes de processar baleias inteiras ainda em alto-mar
  • 1931 - A caça comercial atinge o pico: mais de 2,5 milhões de toneladas de baleias são capturadas durante este ano só nos mares da Antárctida. É assinada a primeira convenção internacional entre os países baleeiros
  • 1931 - Os Estados Unidos abandonam a caça
  • 1946 - É fundada a International Whaling Commission (IWC), organismo do qual fazem parte mais de 40 países baleeiros e que regula a indústria baleeira, ficando encarregue da missão de controlar as capturas. Os seus membros assinam uma convenção international para regular as capturas
  • 1948 - A IWC começa finalmente a funcionar
  • 1951 - O Japão adere à IWC
  • 1963 - É banida a caça às baleias de bossa na Antártida. O Reino Unido abandona as capturas
  • 1964 - É banida a caça às baleias azuis na Antártida
  • 1972 - Uma resolução a apelar para uma moratória de 10 anos na actividade baleeira para fins de carácter comercial é adoptada na conferência das Nações Unidas sobre o Homem e o Ambiente
  • 1976 - É banida a caça às baleias Fin na Antártida
  • 1978 - É banida a caça às baleias Sei na Antártida
  • 1979 - É criado um «santuário» de baleias no Oceano Índico
  • 1981 - Os stocks de baleia esgotam-se, fazendo com que as capturas em todo o mundo caiam para menos de 200 mil toneladas neste ano
  • 1982 - A IWC adopta uma moratória para as capturas com fins comerciais, que só se tornará todavia efectiva a partir de 1985. O Japão contesta essa decisão
  • 1985 - A IWC proíbe finalmente toda a caça à baleia para fins comerciais. Só o Japão e a Noruega continuam a caçar, com o argumento de que o seu objectivo é a investigação científica
  • 1987 - O Japão desiste de caçar baleias na Antártida
  • 1988 - O Japão suspende as capturas de baleias Minke e de cachalotes nas suas zonas costeiras
  • 1990 - A IWC estima que a população de baleias Minke na Antártida não vá além dos 760 mil exemplares
  • 1992 - A Islândia abandona a IWC por se recusar a aceitar a interdição da caça para fins comerciais
  • 1993 - Na 45ª reunião anual da IWC, realizada em Kyoto, no Japão, a Noruega anuncia que quer retomar a caça comercial
  • 1994 - A IWC decide classificar os mares da Antártida como «santuário» para as baleias

 

Fonte:

 

Institute of Cetacean Research